top of page

Arquitetura Ecológica x Arquitetura Sustentável


Definição de Arquitetura ecológica:

Para melhor compreensão, começamos com o conceito de ecologia. A palavra Ecologia tem origem no grego “oikos”, que significa casa, e “logos”, estudo. Em 1869, o cientista alemão Ernst Haeckel foi o primeiro a usar este termo para designar o estudo das relações entre os seres vivos e o ambiente em que vivem.

Logo, a arquitetura ecológica é aquela que tem cuidado especial com a integração do edifício com o meio ambiente, procurando causar o menor impacto possível à natureza.

Está associada à técnicas passivas de construção, como iluminação e ventilação natural, às estratégias verdes, como os jardins verticais e os telhados verdes, ao aproveitamento da água da chuva, e ao uso de materiais locais e naturais como por exemplo; a terra, taipa de pilão, adobe, o bambu, tijolos ecológicos, entre outros.

Thermal Mass no Novo México



Definição de Arquitetura sustentável:

O conceito de sustentabilidade é mais novo e mais difícil de definir. O termo “sustentável” tem origem do latim sustentare, que significa sustentar, apoiar e conservar. A definição mais conhecida é a do relatório Brundland, (1987) da ONU – “desenvolvimento sustentável é aquele que atende as necessidades das gerações atuais sem comprometer a capacidade das gerações futuras de atenderem a suas necessidades e aspirações”.

O mais utilizado é o tripé da sustentabilidade, que é formado por três elementos; econômico, ambiental e social. Esse conceito foi criado nos anos 1990 pelo sociólogo britânico John Elkington.

Portanto a arquitetura sustentável é aquela que busca minimizar os impactos ao meio ambiente, sendo ecologicamente correta, mas também deve promover o desenvolvimento social e cultural, além de ser viável no âmbito econômico.

O tema dominante na construção sustentável é a eficiência energética e hídrica, para alcançá-la pode-se usar as mesmas técnicas passivas da construção ecológica, mas além disso, também pode ser adicionado o uso de novas tecnologias que otimizam a edificação, como por exemplo o uso de painéis solares fotovoltaicos, materiais fabricados em escala industrial e sistemas de automação, entre outros.

Tem que ser levado em conta também a saúde dos usuários, o ciclo de vida da edificação e dos materiais; incluindo a qualidade e a durabilidade, além dos fatores sociais, como por exemplo a condição de trabalho dos funcionários envolvidos na obra.


Então, qual a diferença?! Arquitetura sustentável e Arquitetura ecológica?


Uma edificação ecológica pode ser sustentável e uma edificação sustentável pode ser ecológica, mas não necessariamente.

Uma construção ecológica pode não ser sustentável, quando, por exemplo, apesar de não agredir o meio ambiente o edifício tiver um ciclo de vida curto, ou a necessidade constante de manutenção que torne o uso financeiramente inviável, ou até quando não forem cumpridos os direitos dos trabalhadores.

O importante é ao projetar ter em mente todos os conceitos acima, independente do nome, até porque dificilmente uma edificação será 100% sustentável, por mais cuidado que se tenha ao pensá-la, sempre existe algum tipo de impacto, seja ele ambiental, social ou econômico. Mas o ideal é que seja o menor impacto possível, por isso conectamos pessoas à profissionais e empresas para elaborar o melhor modelo que se adapte ao sonho do cliente!

Comments


bottom of page